segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Esta é a mansão que eu queria, mas não a esse preço!!!



Mansão à venda e teatro em NY: o que Jim Parsons fará após Big Bang Theory?

Mark Ralston/AFP
Em 2015, Jim Parsons ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood Imagem: Mark Ralston/AFP

O ator Jim Parsons, 45, assumiu há mais de dez anos um dos personagens mais importantes e também um dos mais complicados da sua carreira. Com Sheldon Cooper, em "The Big Bang Theory", Parsons soube mais do que ninguém fazer milhões de pessoas rirem de seu comportamento peculiar. Afinal, não é fácil achar graça de um gênio da física que sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo, tem dificuldade em se relacionar com as pessoas, é fã da série "Star Trek" e ainda sabe curiosidades sobre bandeiras e trens.
Não à toa, dos cinco personagens principais de "The Big Bang Theory", o que mais se destacou foi mesmo o Sheldon Cooper. O reconhecimento veio em forma de prêmios: foram quatro Emmys e um Globo de Ouro. Dinheiro também não foi um problema. Nos último anos, ele passou a ganhar US$ 1 milhão por episódio e em 2016 e 2017 foi o ator de TV mais bem pago do mundo, acumulando uma fortuna de US$ 27,5 milhões por ano, segundo a "Forbes".
Mesmo assim, Parsons nunca se mostrou ganancioso. Em 2017, ao lado dos outros colegas de "The Big Bang Theory", aceitou reduzir o seu salário em US$ 100 mil por episódio para que suas colegas que ganhavam menos passassem a receber mais.
Divulgação
Todos os amigos reunidos em "The Big Bang Theory" Imagem: Divulgação
Porém, a série que o consagrou vai acabar no ano que vem e a revista  "Entertainment Weekly" afirmou que foi, justamente, a vontade do ator que definiu o desfecho do programa. Parsons deixaria a série em 2019, ela acabando ou não, e como não fazia sentido continuar sem seu principal personagem, era melhor fechar a lojinha de vez.
Se os fãs de "The Big Bang Theory" sabem de cor todas as idiossincrasias de Sheldon Cooper, poucas pessoas conhecem de verdade o ator Jim Parsons. Assim como Sheldon, ele também nasceu no Texas e, antes de interpretar o gênio da física, ele já tinha sido reprovado em 30 testes para outras séries de TV em menos de um ano. Só conseguiu o papel porque teria "entendido o que os produtores estavam tentando fazer". A julgar pelo sucesso da série, Parsons entendeu também o que o público queria ver.
Reprodução
Fachada da mansão de Jim Parsons coloca à venda por US$ 9 milhões Imagem: Reprodução
Embora discreto na vida pessoal, Parsons não faz segredo sobre como gasta o seu dinheiro. Recentemente, o ator voltou a viver em Nova York e botou em julho deste ano a sua mansão em Los Feliz, Los Angeles, à venda por US$ 9 milhões. A casa, em estilo clássico, não é tão grande (para os padrões de Hollywood, é claro!). Ela tem 374 metros quadrados e três quartos, mas é ricamente decorada, e foi construída por Stiles O. Clements em 1920, famoso arquiteto do teatro El Capitan. A residência já havia pertencido ao ator Robert Pattinson, de "Crepúsculo".
O sucesso como Sheldon Cooper também encorajou o ator a revelar sua homossexualidade, em maio de 2012 em uma entrevista ao jornal The New York Times. O anúncio foi recebido com naturalidade pelos fãs, o que deixou Parsons impressionado, pois ele pensou que enfrentaria preconceito e rejeição por parte do público, o que não ocorreu.
No ano passado, Jim se casou com seu companheiro Todd Spiewak, com quem está junto há mais de 15 anos, no luxuoso Rainbow Room, no 65º andar do edifício Rockefeller Plaza, em Nova York.
Em Nova York, Parsons tem se dedicado a outras atividades ligada às artes, como o espetáculo "The Boys In The Band", apresentado na Broadway até 11 de agosto deste ano, que contou com a participação de Zachary Quinto.
No Instagram, sua grande paixão foi o cachorrinho Otis, que morreu em maio de 2018. Na ocasião, Parsons postou um texto emocionante em que lamentava a perda do seu animalzinho de estimação. Recentemente, o ator adotou um novo cachorrinho, Rufus, que já está começando a aparecer em suas postagens e é tão fofo quanto Otis.
Nos cinemas, seu filme mais recente foi "A Kid Like Jake", baseado na obra de Daniel Pearle, em que Parsons atua ao lado de Claire Danes (de "Homeland") e Octavia Spencer ("Histórias Cruzadas"). No enredo, o casal formado por Parsons e Danes têm um filho de quatro anos transgênero e eles precisam lidar com os preconceitos da sociedade, inclusive no jardim de infância.
Parsons ainda encontra tempo para ter um programa na rádio SiriusXM, batizado de "Jim Parsons Is Too Stupid For Politics", em que ele dá opiniões sobre política.
Mesmo assim, a marca que "The Big Bang Theory" deixou na carreira de Jim Parsons não deverá desaparecer tão cedo. Recentemente, ele postou um texto em seu Instagram agradecendo a equipe por todos esses anos.
"Esse sentimento de gratidão está sempre comigo, mas ele foi multiplicado no momento em que a temporada final foi anunciada. Sinto gratidão intensa por nossos devotos telespectadores, que são a o motivo real de termos explorado esses personagens por 12 anos das nossas vidas", escreveu.


fonte: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2018/08/25/mansao-a-venda-e-teatro-em-ny-o-que-jim-parsons-fara-apos-big-bang-theory.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário