quarta-feira, 4 de abril de 2018

Projetos - Alpendre

Alpendres de madeira: o que considerar antes de construir um!

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Uma casa rústica não está completa se não tem um alpendre de madeira. O alpendre é uma espécie de varanda que serve como espaço de transição entre o interior e o exterior da casa, atuando especialmente na proteção contra o sol e a chuva. Grande parte do charme desse tipo de casa reside no alpendre, que é um importante espaço de lazer praticamente ao ar livre. Mas é bom dizer que os alpendres podem ser diferentes dependendo do estilo arquitetônico das casas, o que vai além dos mais evidentes como o rústico e o campestre.
No Brasil, que apresenta clima geralmente quente na maioria das regiões, o alpendre é realmente útil e pode ser utilizado ao longo do ano. Uma boa dica é que ele normalmente pode ser acrescentado à casa sem alterar a estrutura dela. Ou seja, provavelmente você pode considerar a construção de um alpendre caso tenha espaço para ele. Se você quer saber mais sobre esse espaço tão especial, aproveite as informações deste livro de ideias.

1. Defina o propósito do alpendre

Antes de construir um alpendre de madeira coberto, é preciso considerar alguns fatores. Lembre-se de que dar os passos certos no início do projeto é decisivo para que ele corra bem. Lembre-se também que o alpendre vai impactar toda a casa, portanto deve-se ter muita clareza dos objetivos dessa estrutura.
E começamos por isso mesmo: qual é o objetivo do alpendre? Geralmente, este espaço é uma extensão do espaço social da família, motivo pelo qual pode acomodar uma mesa de refeições ou uma área de estar – ou as duas coisas. Se for usado como zona de refeições, a proximidade com a cozinha é relevante, o que não acontece com uma área de estar.
Se o alpendre vai ser usado o ano todo, é preciso encontrar opções para fechá-lo em determinadas épocas e ocasiões e torná-lo mais confortável. Outra possibilidade de uso do alpendre é instalar uma área para churrasqueira para as reuniões com os amigos e a família, o que exige outras condições de construção.
Por fim, o estilo de vida do morador ou moradores precisa ser levado em consideração. O alpendre vai ser usado para atividades mais sossegadas ou vai ser pouco de reuniões e festas? Também é importante levar em conta se o alpendre vai ser desfrutado apenas por um casal, por exemplo, ou se a família é formada ainda por crianças. Fatores com esses influenciam no orçamento e no projeto.

2. Leve em conta o clima

Fazenda Muitos Capões - Ampliação: Casas rústicas por CABRAL Arquitetos
CABRAL Arquitetos

Fazenda Muitos Capões – Ampliação

CABRAL Arquitetos
Um verdadeiro continente, o Brasil apresenta as mais diferentes condições climáticas. Se há muito sol, um alpendre pode contar, por exemplo, com toldos retráteis para amenizar a radiação solar. Mas se for instalado em uma região com muitas chuvas, talvez o melhor a se fazer é fechá-lo parcial ou totalmente. Seja qual for o clima, a construção do alpendre tem que considerar as suas características para obter o espaço mais confortável e que seja utilizável o ano todo.

3. Determine o orçamento

Casa da Praia: Casas tropicais por Mellani Fotografias
Mellani Fotografias

Casa da Praia

Mellani Fotografias
Uma regra básica: só vá até onde o orçamento permitir. Por isso, é preciso definir o que se pode e o que se quer gastar com o alpendre. Lembre-se que uns estilos, designs e materiais são mais caros do que outros, portanto esta questão é essencial. O melhor a se fazer é acrescentar mais 10% ao orçamento para cobrir custos adicionais.

4. Verifique a existência de licenças

Antes de tomar a decisão de construir um alpendre e comprar os materiais, é imprescindível que se verifique junto à prefeitura se há a exigência de licenças para construção de alpendres, evitando assim surpresas desagradáveis e o não aproveitamento dos materiais. Também é uma boa ideia falar com um arquiteto para saber o que é exigido para a construção de um alpendre.

5. Defina a extensão do alpendre

Geralmente, o alpendre não é usado em toda a sua extensão. Ele deve ser proporcional à casa e se aconselha até que tenha uma área um pouco menor do que a idealizada para não se perder a sensação de aconchego. Por outro lado, pode-se querer ter mesmo várias áreas distintas no alpendre, o que favorece um tamanho maior. De todo modo, não importa qual tamanho tenha o alpendre, ele deve ter o espaço necessário para que a circulação flua e os móveis sejam usados com facilidade.

6. Certifique-se se o alpendre é acessível pela casa

RESIDÊNCIA GUARAJUBA 01_FOTO 01: Casas tropicais por CHASTINET ARQUITETURA URBANISMO ENGENHARIA LTDA
CHASTINET ARQUITETURA URBANISMO ENGENHARIA LTDA

RESIDÊNCIA GUARAJUBA 01_FOTO 01

CHASTINET ARQUITETURA URBANISMO ENGENHARIA LTDA
O alpendre deve ser facilmente acessível a partir do interior da casa de modo a tornar mais fluida a circulação e mesmo para incentivar as pessoas a usar o espaço. Uma solução fácil e agradável é instalar grandes portas de correr. Quanto à comunicação do alpendre com os diferentes ambientes da casa, os mais indicados são aqueles que compõem a parte social como a sala de estar e a sala de jantar.

7. Escolha as melhores madeiras para o alpendre

Muito usada na construção de casas, a madeira é bonita, resistente e, acima de tudo, versátil. Conhecida por transmitit aconchego, é um material natural que precisa ser selado para preservar o aspecto.
Existem diversos tipos de madeira que podem ser utilizadas na construção de um alpendre. O pinho, por exemplo, é uma madeira macia que, depois de envernizada, fica amarelo-dourada. Forte, elástico e moderadamente pesado, o pinho não é caro e pode ser trabalhado à mão ou com máquinas, podendo ainda levar um acabamento com diferentes tintas. A durabilidade dele pode ficar comprometida se ficar em contato direto com terra ou umidade.
Já o mogno é bastante estável e durável e se apresenta em diversas tonalidades como castanho, cinza, laranja e vermelho ou mesmo misturadas, dependendo da região da qual é proveniente. O cedro, por sua vez, é uma madeira versátil e leve, o que facilita na hora de serrar, lixar ou pregar. Embora macia, essa madeira resiste bem ao calor e ao sol, além de ter um tom castanho avermelhado que torna os espaços acolhedores.
Por fim, a teca é uma espécie tropical que resiste ao apodrecimento e à deterioração. o que faz com que ela seja adequada a ambientes externos. Rústica e elegante, pode ser utilizada na estrutura do alpendre ou nos móveis da decoração.

8. Contrate os profissionais certos

A melhor decisão que você pode tomar é contratar um arquiteto para garantir a qualidade estética, funcional e estrutural do projeto do alpendre. Aqui na homify podem ser encontrados excelentes profissionais, bastando fazer a pesquisa por atividade e/ou cidade. Boa sorte na escolha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário